terça-feira, 6 de julho de 2010

Um assunto pesado: a morte, será?



A própria escolha do tema já causa aos mais sensíveis até um arrepio. Por mais realidade que a morte seja, nunca somos capazes de assimilá-la completamente. Acredito que nunca seremos, pois a morte é uma espécie de oposto, o negativo, é algo certo, inevitável e mesmo assim temido. Não parece curioso temer algo tão certo?

Quem nunca ouviu a frase: "a única coisa certa nesta vida é a morte"? Tem que admitir que ela soa antiga e um pouco derrotista, mas não deixa de ser verdade. Afinal esse nosso medo da morte é algo natural e plenamente compreensível.

Talvez o mais complicado na morte sejam os laços, ou melhor, a quebra deles. O dizer adeus e o nunca mais ver aquela pessoa que se ama é talvez a maior das dores que um ser humano pode suportar. Porém, é um realidade...a maior de todas...

O que devemos fazer então? Será que existe um preparo? Será que é possível se preparar para a perda "eterna" daqueles que amamos? O engraçado é que para fazer isso seria preciso negar a vida, pois quem tem medo de tudo, não vive nada.

No fundo a melhor maneira de lidar com a morte é ignorando-a, fazendo com que ela não exista...Não tem como encará-la de frente, creio que seja humanamente impossível...
Este é um defeito, uma covardia, uma fraqueza que precisamos aceitar...

Por mais engraçado que pareça a melhor maneira de lidar com ela é simplesmente vivendo um dia depois do outro sabendo que ela é mais poderosa do que nós
Devemos continuar amando as pessoas ao nosso redor (piegas??) claro que não...amor é legal

até a próxima