quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

A Seita do Futebol no Brasil



Não estou aqui para falar mal de nada, quanto mais algo tão poderoso quanto o futebol é no Brasil. Eu fui uma pessoa que nunca gostei de futebol e, como não poderia ser diferente, sempre fui visto como um alienígena e ouvia frases do tipo, "mas e na copa o que você faz?". Mesmo sendo um louco alienígena mantive firme o meu desgosto pelo futebol e aprendi a respeitá-lo, mesmo que ele não me respeite.

O fascínio e a importância que as pessoas dão ao futebol é algo incrível. Escolas fecham, empresas param de funcionar e pessoas se organizam para viajar para a copa. Certa vez ouvi um pai de família dizer que não iria tirar férias com a família, pois naquele ano tinha copa.


O amor e a torcida é algo emocionante e bonito, longe de mim criticar a importância disso. Porém, quando as proporções tornam-se doentias é onde mora o perigo. O futebol hoje nada mais é do que uma reprodução menos violenta (nem sempre) dos antigos gladiadores romanos. Os estádios são coliseus onde o povo está sedento por sangue, ups...por vitória.




Como é algo que não me atrai, sinto algumas vezes que apenas eu, como estou de fora, consigo enxergar as "loucuras" que as pessoas fazem movidas pelo futebol. Os torcedores, especialmente naquele momento do jogo, perdem completamente a racionalidade, ou seja, são capazes de tudo, além de estarem com os nervos a flor da pele. Esta é uma combinação explosiva que pode gerar danos sérios. A irracionalidade é tão grande que o torcedor apenas consegue desejar a vitória e nada mais, esquecendo que tudo aquilo na verdade é um jogo, ou seja, alguém tem que perder. É quase com se o controlador de uma roleta no cassino ganhasse um xingamento a cada vez que a bolinha não caísse no local premiado.

A alegria do futebol só existe diante da vitória e mesmo racionalmente sabendo que não se pode ganhar todas, o torcedor sempre acha que é obrigação de todo time ganhar SEMPRE. Se um time ganhar 100 jogos e perder apenas 1, automaticamente ele é considerado incompetente, inútil e principalmente não vale os milhões que ganha.

A rivalidade entre times é dida como algo que dá graça ao show, eu concordo, pois de nada adianta ganhar do nada hehehe. Porém a rivalidade pode ser facilmente levada a um extremo e cada torcedor, mesmo perdendo, tem sempre uma teoria tentando explicar o porque da derrota.

O amor ao futebol, ao time, à instituição é algo bem estranho. O torcedor não enxerga muitas vezes que aquilo tudo é uma empresa, ou seja, uma instituição que visa lucro. É como demonstrar amor a Petrobras, a Vale ou a Votorantim. Será que quando o faturamento destas empresas aumenta ou elas fecham uma venda os seus torcedores torcem da mesma maneira.






O futebol altera o humor das pessoas e algumas pesquisas mostram que até o desemprenho sexual muda (olha que loucura). A vitória no futebol é válida mesmo que roubada, a perda da racionalidade cala o torcedor diante de um erro de juíz, claro desde que o seu time é o que esteja prejudicado.






Com estas observações de anos sendo uma alienígena não torcedor, eu não pude deixar de comparar o futebol a uma seita, o ato de torcer não é muito diferente do que a relação com os fiéis com as chamadas "igrejas carismáticas". Querem ver como a relação é a mesma:

- ambos pagam dízimos, ou seja, grande parte do salário vai para a instituição. No futebol existem dizimistas...ups...sócios
- ambos se reunem em cultos semanais de celebração;
- ambos nestes cultos perdem um pouco a racionalidade e até fazem movimentos semelhantes com mãos em louvor;
- ambos alteram o humor;
- ambos criam raiva contra outros, sejam "tipos" sociais ou times diferentes;



Enfim, o ato de torcer, assim como as igrejas carismáticas, pode ser algo muito saudável e bonito. O mundo atual é cheio de stress e todos buscamos formas de satisfação e prazer. Estas são sempre válidas desde que em doses controladas e racionais, então senhores torcedores, quem sou eu para dizer parem. O máximo que gostaria era que seguissem algumas dicas....

1 - amem as pessoas ao seu redor com 50% do amor que dedicam aos times, pessoas precisam de amor, instuições não...
2 - procurem não deixar que a vitória ou derrota de um time possa ser um indexador do seu humor...
3 -existe muita vida fora do futebol, tanto uma festa de vitória ou uma tristeza de derrota dura apenas uma noite e depois passa...
4 - não deixem o futebol ser mais importante do que a conversa com as pessoas...
5- não deixem rivalidades entre times ou países sairem dos 45 minutos...
6 - lembrem-se de que futebol é um JOGO e isso quer dizer que para haver um ganhador tem que ter um perdedor...
7 - nacionalismo não é só no futebol não eih...
8- não precisa colocar DEUS no meio da torcida, deixem ele de fora ele tem mais do que se preocupar, mesmo porque se ele intervir não terá graça a vitória...

Enfim, fica a minha mensagem no ANO DE COPA, espero não ter ofendido ninguém...

Nenhum comentário:

Postar um comentário